Programa Mais Médicos como expressão de cooperação Sul-Sul: transferência de conhecimentos e inovações – nova publicação OPAS/OMS Brasil

A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) apresenta a publicação “Programa Mais Médicos como expressão de cooperação Sul-Sul: transferência de conhecimentos e inovações”, que reúne as principais mudanças ocorridas na Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (SUS) com a inserção de médicos cubanos, resultado da cooperação técnica entre Brasil e Cuba. O estudo identificou práticas inovadoras em três grandes áreas: promoção e prevenção, prática clínica e gestão. Esta análise permite identificar as lições aprendidas e promovê-las entre os municípios do Brasil, bem como entre os países da Região das Américas, fortalecendo a cooperação Sul-Sul.

Na prática clínica foi destacada como característica importante do trabalho do médico cubano o acolhimento e a humanização do atendimento médico, o que se aproxima ao esperado para o desempenho da Estratégia Saúde da Família, cujas práticas foram reconhecidas pelo usuário como uma expressão de atenção e de respeito. Outro ponto relevante detectado pelo estudo foi a construção da relação médico-paciente, devido a disposição do médico cubano de integrar o cuidado clínico ao apoio familiar visando fortalecer o autocuidado do usuário. A capacitação profissional do médico cubano em procedimentos clínico-terapêuticos também propiciou uma atuação mais efetiva da atenção prestada, segundo o estudo.

Na área de promoção e prevenção em saúde, os médicos cubanos se destacaram por meio das inovações inseridas na APS para captar e envolver os usuários nas estratégias desenvolvidas pelas equipes de Saúde da Família, considerando o contexto em que o usuário vive e uma abordagem holística do processo saúde-doença. Já na área da gestão de serviços, o médico cubano buscou outros recursos da Saúde para tentar resolver os problemas enfrentados no dia-a-dia com os pacientes, porém apesar dos esforços despendidos pelos médicos cubanos mostrou-se evidente a dificuldade enfrentada por eles no encaminhamento do paciente para procedimentos de média complexidade, devido a fragilidades da rede de atenção, destaca o estudo.

A ideia de estudar a transferência de conhecimentos e inovações decorrentes da inserção dos médicos cubanos na APS surgiu das atividades de monitoramento da representação da OPAS no Brasil, por meio dos relatos de experiências exitosas e curiosidades descritas pelos assessores do Mais Médicos e demais atores envolvidos. A partir de então foi organizado na OPAS Brasil o grupo condutor da pesquisa, que contou com a coordenação do pesquisador Oswaldo Tanaka, para a realização da pesquisa avaliativa.

Acesse a publicação – Programa Mais Médicos como expressão de Cooperação Sul-Sul transferência de conhecimentos e inovações – WEB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *